pt | en

A TESE promove um evento de limpeza, nos dois mercados de Bafatá, em simultâneo. Com o apoio do Governo Civil, do Conselho Regional da Juventude, do Movimento da Sociedade Civil e dos Escuteiros, “Nô Limpa Bafatá” (Vamos Limpar Bafatá), no dia 15 de setembro.

 

Inspirada pelo movimento “World CleanUp Day”, a TESE desafiou as autoridades locais de Bafatá a limpar a cidade e a reutilizar o desperdício local de tecidos, introduzindo sacos de pano reutilizáveis à venda no mercado e na rotina das pessoas. A ideia foi muito bem acolhida e permitiu mobilizar cerca de 60 voluntários e carrinhas para a recolha e transporte dos resíduos, no dia 15 de setembro.

“Nô Limpa Bafatá” surgiu na sequência do impacto observado na atividade de sensibilização promovida por ocasião do Dia Mundial Sem Sacos de Plástico, no passado dia 3 de julho. A TESE distribuiu sacos de pano feitos por alfaiates locais, reutilizando retalhos do desperdício das costuras, com a colaboração da Associação dos Alfaiates de Bafatá e o apoio das vendedoras da Feira de Krintin, no mercado de Bafatá. (VÍDEO DISPONIVEL)

Os sacos de plástico fazem parte do nosso quotidiano desde 1977, ano em que apareceram nos mercados. Por todo o mundo, são usados cerca de 160.000 sacos de plástico por segundo. Fazendo as contas, são produzidos 5 triliões de sacos de plástico por ano e, cada um de nós contribui, em média, com o uso de 700 sacos por ano, o que equivale a 2 sacos por dia, sendo apenas 1 a 3% destes reciclados.

Na Guiné-Bissau, o lixo espalhado na rua é uma imagem comum. Os governos regionais não têm capacidade de recolha e tratamento do lixo e a solução passa, em parte, por queimá-lo ou acumulá-lo nos arredores das cidades.

A iniciativa Nô Limpa Bafatá pretende ser um incentivo para a implementação de um modelo de intervenção na Gestão de Resíduos da terceira maior cidade da Guiné-Bissau. Uma campanha GoFundMe foi criada para angariar fundos para o apoio das autoridades locais e dos voluntários nesta iniciativa.